quarta-feira, 2 de setembro de 2015

o discípulo e a santidade

Se você está à procura de uma religião que te deixe confortável, definitivamente eu não te aconselharia o cristianismo. C.S. Lewis
Existem tentativas e tendências na igreja cristã em “diluir” o cristianismo para torná-lo mais fácil e mais atraente. Esse esforço em tornar o discipulado relativamente indolor reflete um objetivo de atrair mais seguidores ou acalmar a própria consciência de pregadores e mestres da religião. Mas, na verdade, o discipulado é um caminho difícil, contrário à natureza humana. Requer uma prática constante e exigente em negar-se a si mesmo, ainda que você pareça e sinta-se pronto e apto.

Já foi dito que "não existe cristianismo puro e simples, mas apenas um mero cristianismo". Na tentativa de acalmar os ânimos agitados com as questões difíceis da vida cristã, muitos líderes criaram um cristianismo simplista e “água com açúcar”. Apesar do mero cristianismo ser, de certa forma, “simples” – negar-se a si mesmo, tomar a própria cruz e seguir a Jesus -, ele envolve questões profundas de um ser humano decaído, confuso e complexo.

Russel Shedd uma vez disse: “O aumento do número de crentes nas universidades brasileiras (em comparação com quando chegamos ao Brasil em 1962) fez com que surgissem questões para as quais os pastores não estavam preparados a responder – e, como uma forma de evitar tais questões, muitos começaram a dizer que o Evangelho é muito mais simples.”

Reflita sobre discipulado e santidade, e perceba o quanto esse caminho que você escolheu seguir é mais difícil do que parece, e talvez exija mais de você do que você tem oferecido hoje.

1. Ser discípulo: A palavra discípulo é usada centenas de vezes no Novo Testamento para descrever os seguidores de Jesus -  com mais frequência que “cristão” ou “crentes”. Um discípulo é alguém que “segue aos ensinamentos do seu mestre”. Será que todos que se dizem cristãos são verdadeiros discípulos?
  • Mateus 16:24, Marcos 8:34; Lucas 9:23
  • Negue-se a si mesmo: Enquanto muitos pregam o crescimento e autodesenvolvimento pessoal, Jesus diz: esqueça o seu ego, diminua o “eu” em sua vida, desejos e escolhas.
  • Tome a sua própria cruz: Reconheça que o caminho para a vida eterna passa pela morte, e que você não só merece, como precisa morrer para se transformar. A única semente que dá frutos é aquela que morre.
  • Siga a Jesus: A autonegação é pregada também em outras religiões, muitos são extremamente rigorosos em leis e proibições, em sacrifícios pessoais. Mas ser discípulo de Jesus não significa se auto flagelar quando reconhecer o seu pecado, mas sim trocar a sua vida pecadora pela vida santa de seu novo mestre: o próprio Jesus Cristo.

2. Ser santo: Nada menos do que ser perfeito.

  • Mateus 5:48 – “Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês”.
  • Impossível. “Nada é perfeito” é uma frase de domínio público.
  • Embora em suas cartas Paulo chama as igrejas de “santos”, nenhum cristão em particular é chamado de “santo”. Mas há o chamado para ser santo.
  • Conformar sua vida ao modo de vida manifesto por Jesus. Como? Respondendo ao Seu chamado de ser discípulo.
  • Há esperança para aquele que se converter, trocar o seu modo de vida, voltar-se para Jesus. Isaías 55:7. Essa é a maneira de tornar-se santo, de fazer parte da igreja dos santos.
  • Jesus e seu sangue derramado em favor de nós é o elo de ligação entre o homem, imperfeito, com o Pai celestial, perfeito.


A santidade não é: uma vida irrepreensível.

Um erro frequentemente cometido ao se falar em santidade é chegar ao nível apenas da moralidade. Ou seja, tornar-se irrepreensível através da religiosidade e proibições. Isso ainda não é bom suficiente. Poderíamos até dispensar a moralidade se o Amor fosse uma realidade viva em nós. Santo Agostinho resumiu em “Ame e faça o que quiser”. O caminho excelente do amor (1 Co 12:31) depende de toda a Lei (Mt 22:37-40).

A santidade somente é vivida através daquele que é e sempre foi santo. O que nos torna santos é a vida de Jesus refletida em nossas vidas, não a nossa busca e luta para cumprir a Lei.

O santo vive sendo conquistado; o “apenas irrepreensível” vive se esforçando para conquistar.

Poderíamos então, falar sobre várias coisas que você “pode” ou “não pode” fazer, mas isso seria aquém da santidade que Deus deseja para a sua vida. Talvez te causasse maior impacto emocional te fizesse até chorar e repensar situações, comportamentos e escolhas da sua vida, mas seria “água com açúcar”; seria o evangelho diluído do qual o cristianismo simplista tem ensinado. Ainda assim, proibições existem e estão na Bíblia, na forma da Lei. 

[Atenção! Este trecho contém ironias.] A linha é bem tênue, mas se pararmos apenas na Lei e no cumprimento da mesma, vamos criar moda evangélica, música evangélica, programas evangélicos em rádios evangélicas e TVs evangélicas. Malharia gospel, restaurante gospel, show gospel, corte de cabelo gospel, advogado gospel, médicos e dentistas gospel. Criar outras leis como obrigatoriedade de comer na cantina gospel, votar em candidatos gospel e frequentar escolas gospel. Existiriam bancadas evangélicas e opiniões evangélicas das quais você não poderia ousar discordar, condomínios evangélicos onde você viveria apenas com pessoas “santas” e evangélicas e teria seu cemitério evangélico, com solo sagrado incontaminado pelo “profano”. Qualquer semelhança com a realidade contemporânea da igreja é a triste sugestão da religião “água com açúcar”.

MATEUS 5
1 VENDO AS MULTIDÕES, JESUS SUBIU AO MONTE E SE ASSENTOU. SEUS DISCÍPULOS APROXIMARAM-SE DELE,
2 E ELE COMEÇOU A ENSINÁ-LOS, DIZENDO:
3 "BEM-AVENTURADOS OS POBRES EM ESPÍRITO, POIS DELES É O REINO DOS CÉUS.
4 BEM-AVENTURADOS OS QUE CHORAM, POIS SERÃO CONSOLADOS.
5 BEM-AVENTURADOS OS HUMILDES, POIS ELES RECEBERÃO A TERRA POR HERANÇA.
6 BEM-AVENTURADOS OS QUE TÊM FOME E SEDE DE JUSTIÇA, POIS SERÃO SATISFEITOS.
7 BEM-AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS, POIS OBTERÃO MISERICÓRDIA.
8 BEM-AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO, POIS VERÃO A DEUS.
9 BEM-AVENTURADOS OS PACIFICADORES, POIS SERÃO CHAMADOS FILHOS DE DEUS.

VERSÍCULOS 1-9
Jesus começa o sermão do monte ensinando os discípulos sobre bem-aventuranças. A santidade é reconhecer Jesus como mestre e segui-lo, seguir aos seus ensinamentos. Ele começa este sermão dizendo que seremos bem-aventurados se formos pobres de espírito.

“Pobreza de espírito é reconhecer que somos nós quem precisamos de Deus, mas frequentemente pensamos que é Deus quem precisa de nós.” (Shedd)

Não são raras as vezes que confundimos a missão de Deus no mundo como a nossa missão, e nos treinamos através da religião para sermos “melhores do que os outros”, a fim de “cumprir a vontade de Deus no mundo”. Precisamos parar com isso, precisamos parar de querer conquistar e nos deixarmos conquistar. Precisamos ser pobres em espírito, humildes e reconhecer quem é o Mestre e quem é o discípulo, e o que isso significa em nosso dia a dia.

O santo vive sendo conquistado; o “apenas irrepreensível” vive se esforçando para conquistar.

10 BEM-AVENTURADOS OS PERSEGUIDOS POR CAUSA DA JUSTIÇA, POIS DELES É O REINO DOS CÉUS.
11 "BEM-AVENTURADOS SERÃO VOCÊS QUANDO, POR MINHA CAUSA OS INSULTAREM, PERSEGUIREM E LEVANTAREM TODO TIPO DE CALÚNIA CONTRA VOCÊS.
12 ALEGREM-SE E REGOZIJEM-SE, PORQUE GRANDE É A RECOMPENSA DE VOCÊS NOS CÉUS, POIS DA MESMA FORMA PERSEGUIRAM OS PROFETAS QUE VIVERAM ANTES DE VOCÊS".

VERSÍCULOS 10-12
Hoje, no mundo relativizado e no cristianismo diluído, muitos cristãos querem ser vistos como minoria na sociedade e serem defendidos. Querem viver um cristianismo que não é perseguido, que não é insultado, que não é caluniado. Se pensamos assim, queremos apenas viver como “um cidadão comum”, sem interferir na vida de ninguém, mas que ninguém interfira em nossas vidas também.

O verdadeiro discípulo de Jesus reconhece que a natureza santa de Deus não convive com a natureza pecaminosa do homem. Começando por ele mesmo, que é enfrentado diariamente pela Lei de Deus e pela Bíblia.

O santo vive sendo conquistado; o “apenas irrepreensível” vive se esforçando para conquistar.

Viver santidade neste mundo vai incomodar. Se alguma vez você for insultado por ser um discípulo de Jesus, alegre-se, significa que Ele tem feito diferença em sua vida.


13 "VOCÊS SÃO O SAL DA TERRA. MAS SE O SAL PERDER O SEU SABOR, COMO RESTAURÁ-LO? NÃO SERVIRÁ PARA NADA, EXCETO PARA SER JOGADO FORA E PISADO PELOS HOMENS.
14 "VOCÊS SÃO A LUZ DO MUNDO. NÃO SE PODE ESCONDER UMA CIDADE CONSTRUÍDA SOBRE UM MONTE.
15 E, TAMBÉM, NINGUÉM ACENDE UMA CANDEIA E A COLOCA DEBAIXO DE UMA VASILHA. PELO CONTRÁRIO, COLOCA-A NO LUGAR APROPRIADO, E ASSIM ILUMINA A TODOS OS QUE ESTÃO NA CASA.
16 ASSIM BRILHE A LUZ DE VOCÊS DIANTE DOS HOMENS, PARA QUE VEJAM AS SUAS BOAS OBRAS E GLORIFIQUEM AO PAI DE VOCÊS, QUE ESTÁ NOS CÉUS".

VERSÍCULOS 13-16
A igreja dos santos tem perdido o seu sabor, tem se colocado como periférica à sociedade quando cria suas aberrações – eventos “gospel” modelados conforme a regra que a sociedade dita e consome; louvorzão, arraiá gospel, balada gospel, festa de universitários (sem bebida, claro), acampamentos radicais etc. Não sou contra qualquer evento dentro da igreja, mas se o objetivo for atrair o mundo através deles, é inútil, e a igreja não servirá mais para nada, a não ser para ser jogada fora e pisoteada pelos homens.

A igreja dos santos deve ser central, deve ser sal, deve ser luz, para que o mundo a enxergue como uma cidade no monte, como uma candeia que ilumina uma casa, para que as pessoas a vejam e glorifiquem o Pai, que está nos céus.

Cada um de nós, vivendo como um discípulo, e não como um mestre da Lei, será sal e luz para este mundo.

O santo vive sendo conquistado; o “apenas irrepreensível” vive se esforçando para conquistar.

17 "NÃO PENSEM QUE VIM ABOLIR A LEI OU OS PROFETAS; NÃO VIM ABOLIR, MAS CUMPRIR.
18 DIGO-LHES A VERDADE: ENQUANTO EXISTIREM CÉUS E TERRA, DE FORMA ALGUMA DESAPARECERÁ DA LEI A MENOR LETRA OU O MENOR TRAÇO, ATÉ QUE TUDO SE CUMPRA.
19 TODO AQUELE QUE DESOBEDECER A UM DESSES MANDAMENTOS, AINDA QUE DOS MENORES, E ENSINAR OS OUTROS A FAZEREM O MESMO, SERÁ CHAMADO MENOR NO REINO DOS CÉUS; MAS TODO AQUELE QUE PRATICAR E ENSINAR ESTES MANDAMENTOS SERÁ CHAMADO GRANDE NO REINO DOS CÉUS.
20 POIS EU LHES DIGO QUE SE A JUSTIÇA DE VOCÊS NÃO FOR MUITO SUPERIOR À DOS FARISEUS E MESTRES DA LEI, DE MODO NENHUM ENTRARÃO NO REINO DOS CÉUS".

VERSÍCULOS 17-20
Jesus nos libertou da Lei cumprindo-a integralmente. Coisa que muita gente tem tentado fazer usando a religiosidade e proibições, mas ainda assim sem sucesso. A mesma Lei que muita gente tem falado por aí que é inútil, Jesus diz que qualquer um que desobedecer será chamado menor no Reino, e quem praticar e ensinar será chamado grande.

Isso dá um nó na cabeça e é difícil digerir, então vamos com calma.

Jesus nos livrou da maldição e da condenação por descumprimos a Lei, mas não disse que deveríamos jogá-la fora. Por isso continuamos a nos enfiar em modelos de Lei novamente. 

Mas Paulo aconselha aos Gálatas e a nós sobre sermos chamados para liberdade e não nos colocarmos novamente em julgo de escravidão. E esse também não é um conselho que deve ser jogado fora. Também é bíblico.

Como resolver esse aparente paradoxo?

Precisamos da santidade, não da moralidade. Logo, precisamos de Deus em nós, e não de nós nele. Deus sabe o que precisamos, então Ele mesmo é tudo o que precisamos para viver.

A Sua vontade em nós diariamente deve ser nosso desejo, e não a nossa vontade através dEle.

O santo vive sendo conquistado; o “apenas irrepreensível” vive se esforçando para conquistar.

43 "VOCÊS OUVIRAM O QUE FOI DITO: ‘AME O SEU PRÓXIMO E ODEIE O SEU INIMIGO’.
44 MAS EU LHES DIGO: AMEM OS SEUS INIMIGOS E OREM POR AQUELES QUE OS PERSEGUEM,
45 PARA QUE VOCÊS VENHAM A SER FILHOS DE SEU PAI QUE ESTÁ NOS CÉUS. PORQUE ELE FAZ RAIAR O SEU SOL SOBRE MAUS E BONS E DERRAMA CHUVA SOBRE JUSTOS E INJUSTOS.
46 SE VOCÊS AMAREM AQUELES QUE OS AMAM, QUE RECOMPENSA RECEBERÃO? ATÉ OS PUBLICANOS FAZEM ISSO!
47 E SE VOCÊS SAUDAREM APENAS OS SEUS IRMÃOS, O QUE ESTARÃO FAZENDO DE MAIS? ATÉ OS PAGÃOS FAZEM ISSO!

VERSÍCULOS 43-47
“Ame e faça o que quiser.” (Santo Agostinho)
Se conseguíssemos viver esse amor perfeito, poderíamos dispensar a moralidade da Lei. Se amassemos a todos, isso seria suficiente. E a única forma de entender esse amor é aceitando esse amor em sua vida. Jesus é o amor perfeito, somente através dele conseguiremos ser santos. A igreja de Jesus, os discípulos de Jesus, são os santos.

48 PORTANTO, SEJAM PERFEITOS COMO PERFEITO É O PAI CELESTIAL DE VOCÊS".

VERSÍCULO 48
Apenas o verdadeiro discípulo será santo. E apenas o santo será um verdadeiro discípulo. E nada disso provém dos nossos próprios esforços.

Para ser um destes é necessário apenas de um esforço que parece ser o mais difícil de todos para um ser humano decaído e pecador: Deixar de lado o próprio orgulho e entregar A SUA VIDA INTEIRA à Jesus, diariamente, até que Ele volte.

O santo vive sendo conquistado.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

escolha bem as suas batalhas

As batalhas que quero dizer são aquelas que nós lutamos pra não ter, mas muitas vezes lutamos mais ainda pra não sair.
"Dou um boi para não entrar em uma briga, mas dou uma boiada pra não sair dela".
Nós todos temos nossas batalhas onde colocamos nossas forças e energias:

  • Mães e filhas: Nasceu! É menina! "Vai ser minha melhor amiga", pensa a mãe. Mas a menina cresce e a relação entre elas fica cada vez mais difícil. Basta uma palavra torta para a filha dizer que odeia a mãe. Ou um deslize da jovem para a mais experiente soltar a frase: "eu avisei!", que tanto irrita a filha. Aí, tudo vira motivo de briga.
  • Chefes e funcionários: Aquela velha petulância; você se entrega, trabalha igual a um cachorro, e nunca está bom suficiente... Se você pelo menos ganhasse o suficiente pra aturar a chateação do chefe, mas nem nisso você sente que a empresa é boa o suficiente pra você.
  • Sogras e sogros: São legais demais, te ajudam demais, até a filha deles trazer um comportamento diferente ensinado pelos genros; aqueles folgados que vivem com o pé no sofá e as mãos na geladeira.
  • Vizinhos: Aqueles que roubam 20 cm do seu terreno construindo o muro de divisa dentro do seu terreno, controlam a hora que você sai de casa e chega, estaciona o carro na frente da sua garagem “só cinco minutinhos” etc.
  • O irmão da igreja que te chama de irmãozinho: Esse é aquele que logo depois de te desejar uma boa semana começa a fofocar sobre outros membros da igreja e pergunta se você não concorda com tudo o que ele diz. Geralmente ele fala contigo segurando o seu braço.
  • Casais: Aqui tudo é delicado demais e amplificado demais. Nem todos sabem o poder que a tampa do vaso tem. Ela abaixada ou levantada pode significar o céu ou o caos no relacionamento entre os dois.
  • Músicas: Este conflito é simples de resolver; as músicas que eu escuto são boas, as músicas que você escuta são ruins.
  • Roupas: "Como aquela menina é vulgar! Não se dá ao respeito!" "Como aquele menino é vaidoso... Hmm..."
Ou seja, em nossas vidas temos muitas "lutas". Diariamente. A maioria de nós percebe alguns pontos de conflito em alguma parte da vida: a dificuldade com os chefes, com os professores carrascos, com os “inimigos”, com os parentes chatos, com os pastores ultra conservadores etc. – ainda que com pontos de vistas, preferências e gostos diferentes, todos conhecem alguns conflitos que tornam-se verdadeiras batalhas em suas vidas.

"A vida é uma dura batalha, uma luta, um combate com a essência do mal, palmo a palmo, centímetro por centímetro, em que se disputa cada centímetro do caminho."
Florence Nightingale – uma enfermeira que ficou famosa por ser pioneira no tratamento de feridos de guerra, com grandes contribuições para a área da Enfermagem.


  • Por que essas batalhas acontecem? Por mais que eu lute, por que elas não acabam nunca?
  • Como lidar com elas? Por que eu fico tão incomodado e por que eu não consigo consertar o mundo?
  • Qual o papel do cristão nesta guerra? O que eu devo fazer pra mudar o mundo?

Essas nossas batalhas, na verdade, fazem parte de uma grande guerra. Você pode nem se dar conta disso, mas suas batalhas fazem parte de uma luta bem maior do que você imagina. O mundo existe com uma guerra espiritual constante nos bastidores. 
  • Todos vivemos nossas próprias batalhas internas – em julgar o que é certo ou errado, criar os meus princípios;
  • Em pontos de conflito dessas batalhas internas (diferenças de gostos, opiniões, escolhas), criamos batalhas externas, que afetam ainda mais nossas batalhas internas;
  • Todo homem quer conquistar seu próprio espaço pra viver, batalhando centímetro a centímetro, achando que isso trará paz a si mesmo – em alguns casos, até mesmo achando que isso trará paz a todos em volta – “minha opinião é a correta”, “a minha maneira beneficiará a todos”, “os outros são ignorantes, quero lutar pra facilitar a vida deles”;
  • Deus criou um mundo de paz, que hoje vive em guerra, por batalhas travadas entre os homens, a criação feita à imagem e semelhança de Deus;
  • Se somos criados à imagem e semelhança de Deus e brigamos, Deus é “brigão”?

Nessa introdução à reflexão, já percebemos que nossas batalhas diárias são um ciclo vicioso criado por nós mesmos, simplesmente por não concordarmos entre si e sermos diferentes. Se toda essa discórdia existe por sermos diferentes, certamente que a diferença não é algo divino, certo? Errado! Adicionando a última gota que vai fazer isso tudo borbulhar: Deus criou a diversidade que existe entre nós e nossas diferenças, não o Diabo!

A resposta pra tudo isso é: nós escolhemos nossas batalhas de maneira errada! Usamos nossas diferenças para o mal e não para o bem – de fato, o Maligno usa nossas diferenças pra deturpar a beleza que existe na diversidade. O homem trava uma batalha com Deus quando ele decide por si mesmo o que é bom, e em qual batalha ele deve se esforçar para ganhar. Quando fazemos isso, nós perdemos, mesmo querendo ganhar ou pensando que estamos fazendo o bem. Perdemos porque a Criação e o Criador são confrontados. E é impossível ganhar de Deus, Ele fez as regras, Ele criou tudo e tudo é bom, só precisa ser usado da maneira correta.
2 CORÍNTIOS 4:13-18
ESTÁ ESCRITO: "CRI, POR ISSO FALEI". COM ESSE MESMO ESPÍRITO DE FÉ NÓS TAMBÉM CREMOS E, POR ISSO, FALAMOS,
PORQUE SABEMOS QUE AQUELE QUE RESSUSCITOU AO SENHOR JESUS DENTRE OS MORTOS, TAMBÉM NOS RESSUSCITARÁ COM JESUS E NOS APRESENTARÁ COM VOCÊS.
TUDO ISSO É PARA O BEM DE VOCÊS, PARA QUE A GRAÇA, QUE ESTÁ ALCANÇANDO UM NÚMERO CADA VEZ MAIOR DE PESSOAS, FAÇA QUE TRANSBORDEM AS AÇÕES DE GRAÇAS PARA A GLÓRIA DE DEUS.
POR ISSO NÃO DESANIMAMOS. EMBORA EXTERIORMENTE ESTEJAMOS A DESGASTAR-NOS, INTERIORMENTE ESTAMOS SENDO RENOVADOS DIA APÓS DIA,
POIS OS NOSSOS SOFRIMENTOS LEVES E MOMENTÂNEOS ESTÃO PRODUZINDO PARA NÓS UMA GLÓRIA ETERNA QUE PESA MAIS DO QUE TODOS ELES.
ASSIM, FIXAMOS OS OLHOS, NÃO NAQUILO QUE SE VÊ, MAS NO QUE NÃO SE VÊ, POIS O QUE SE VÊ É TRANSITÓRIO, MAS O QUE NÃO SE VÊ É ETERNO.
VERSÍCULO 13
Precisamos do mesmo espírito de fé que os santos do Velho Testamento tiveram. O mesmo espírito de fé que animou Davi, mesmo em meio às aflições e batalhas da vida, em especial quando ele disse “Eu acreditei, e, portanto, falei”, ou seja, “Eu acreditei, e por isso Deus colocou esse cântico de louvor em minha boca”. (Ref.: Salmo 116)
  • Mesmo em meio às batalhas da vida, eu acredito em Deus, eu tenho fé;
  • A fé me dá a paz, mesmo que eu não veja o futuro, mesmo que eu perca;
  • Mesmo que eu já tenha perdido a batalha, continuo acreditando em Deus;
  • Deus é bom, mesmo que eu tenha batalhas, mesmo que eu perca batalhas, por isso o invocarei o Seu nome e oferecerei um sacrifício de gratidão.
  • Nós pregamos o Evangelho e anunciamos Jesus, mesmo no meio da aflição e batalhas, pois acreditamos que Deus nos ressuscitará dentre os mortos sem falhas, sem pecado, ante a Sua presença superior e de infinita alegria.

Nossas implicâncias com o diferente e com coisas que consideramos batalhas importantes a se travar são pequenas demais perto da grandeza e da bondade infinita de Deus para conosco. São tempestades em copo d’água. não são batalhas que valem à pena lutar quando vemos a insignificância perto de Deus.

VERSÍCULO 14
Deus venceu a morte! Não existe nenhuma característica que você queira mudar em seu cônjuge, amigo, professor, colega, chefe ou qualquer outra pessoa que seja mais importante do que isso. Deus transformou a sua morte em vida, através de Jesus Cristo. Transformou o seu pecado em perdão, amor e alegria. Não existe nenhuma mudança que você tente induzir a alguém que seja maior que esta. A batalha que Jesus travou contra o pecado é uma batalha que você não tem como ganhar, nem mesmo como lutar. Isso é mais importante que tudo o que te incomoda! 

O seu pecado é a maior batalha que existe na sua vida! E na maioria do seu tempo você nem percebe isso, está mais preocupado com as “manias” dos seus próximos do que com o que te leva a morte Eterna.

VERSÍCULO 15
A boa notícia é que tudo o que acontece é por amor daqueles que acreditam e daqueles que pregam. Deus permite que todas as coisas – sejam prósperas ou adversas, alegrias ou tristezas, momentos de lazer ou de dificuldades – cooperem para a sua conformação com a glória dEle.

Que a Graça abundante cresça ainda mais com a gratidão de todos! Que alcance ainda mais pessoas, e que assim transborde ainda mais Graça no mundo.

Essa é uma batalha que corre silenciosa no mundo. Infelizmente, até mesmo dentro da igreja, onde às vezes a minha opinião “tem que” prevalecer sobre a sua, e por isso eu escolho batalhar por minha opinião ao invés de batalhar para que a Graça de Deus transborde em nosso meio.

Pra isso acontecer, a batalha tem que ser interna, eu comigo mesmo, você consigo mesmo. Meu orgulho contra a salvação de Jesus e o Espírito de Deus que vive em mim. Que eu diminua e que Ele cresça! Que minha opinião e meu orgulho sejam engolidos e que a Graça me transforme em alguém mais compreensivo.

VERSÍCULO 16
Por vezes, o verdadeiro cristão, aquele que vive o Evangelho e luta as batalhas espirituais contra a própria carne, vai parecer alguém desanimado, desgastado, pois anda em constante luta interna. Mas pela Graça de Deus é que não desfalecemos e, mais do que isso somos renovados a cada dia. 

A Graça de Deus renova a alma – o interior – do homem. E isso certamente resultará externamente em que este se transforme uma fonte da Graça de Deus para aqueles que estão à sua volta. E isso não é mérito próprio, é a forma de Deus manifestar sua Graça no meio desta guerra que o mundo vive contra si mesmo.

A graça de Deus é maior que nossa teimosia, e Ele quer que nós renunciemos as nossas próprias batalhas.


Tradução livre de um trecho de "Sometimes You Can’t Make it On Your Own", do U2
Teimoso, você acha que entende das coisas | Você diz pra mim e pra qualquer um | Que você é resistente o suficiente
Você não tem que propor uma briga | Você não tem que estar sempre certo | Me deixe levar alguns socos | Por você esta noite
Me ouça agora | Preciso que você saiba | Você não tem que suportar isso sozinho

VERSÍCULO 17
A suavidade e a sublimidade das palavras de Paulo neste versículo nos dão uma pequena descrição da glória celeste.

Nossas batalhas temporais são tão pequenas, que não podem sequer ser comparadas com a glória que Deus nos preparou. Esta glória supera toda a imaginação que podemos ter!

A glória eterna, que Paulo cita, é tão maravilhosa que não pode ser parafraseada ou representada de nenhuma forma que chegue perto de descrever como de fato ela é. É com a mente nesta glória que o cristão deve escolher quais serão os valores e batalhas que ele irá lutar durante esta vida.

VERSÍCULO 18
As batalhas que valem à pena lutar são aquelas que têm valor eterno.
  • Vale à pena perder um irmão de fé por discutir qual é a melhor cor da decoração a ser usada na igreja?
  • Vale à pena perder a oportunidade de apresentar a graça de Deus para um ateu porque ele é a favor do aborto?
  • Vale à pena ganhar o argumento contra a homossexualidade e plantar ódio em seu próprio coração?

A única forma prática de responder estas e tantas outras perguntas se resume em escolher a única batalha digna de lutar neste mundo: contra o seu próprio pecado e orgulho. Através disso Deus usará a sua vida para que a guerra seja vencida em favor daqueles que amam a Ele. Através disso, Deus trará ações práticas na sua vida que podem fazer diferença nas batalhas espirituais da sua vida e das vidas dos seus próximos.

Que Deus nos abençoe e nos guarde para que fixemos os olhos no que é eterno, e que escolhamos bem as batalhas que vamos travar neste mundo! 

Se você ainda não conhece essa Graça pela qual conseguimos desistir de nosso egoísmo e lutar em batalhas que tem valor eterno, eu te desafio a baixar as armas, e deixar que Deus, o Criador do mundo e a fonte de Graça abundante te mostre o que vale a pena lutar para conseguir.
SALMO 116: 10, 13, 14 E 17
EU CRI, AINDA QUE TENHA DITO: "ESTOU MUITO AFLITO". (...)
ERGUEREI O CÁLICE DA SALVAÇÃO E INVOCAREI O NOME DO SENHOR.
CUMPRIREI PARA COM O SENHOR OS MEUS VOTOS, NA PRESENÇA DE TODO O SEU POVO. (...)
OFERECEREI A TI UM SACRIFÍCIO DE GRATIDÃO E INVOCAREI O NOME DO SENHOR.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

missões na Copa

Tudo isso provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, ou seja, que Deus em Cristo estava reconciliando consigo o mundo, não lançando em conta os pecados dos homens, e nos confiou a mensagem da reconciliação. Portanto, somos embaixadores de Cristo, como se Deus estivesse fazendo o seu apelo por nosso intermédio.
2 Coríntios 5:18-20

Experimentamos mais uma vez que um projeto de missões nasce no coração de Deus, e nós apenas cumprimos a tarefa respondendo a esse chamado. Fomos até Porto Alegre, talvez não tão alegres e um pouco desconfiados – será que as pessoas iriam parar pra nos ouvir? Será que tínhamos os recursos necessários?

Ele, através de irmãos com corações missionários e dispostos a servir, supriu uma excelente hospedagem para o grupo de missionários voluntários, incentivos e orações de diversas pessoas e todos os recursos necessários para nos transportar, comer e executar as tarefas com excelência. Ou seja, experimentamos e vimos como Deus age nos capacitando e nos suprindo além do que necessitamos nos mínimos detalhes. Agradecemos pela vida de cada um que contribuiu segundo o próprio Deus propôs em seus corações.

Durante os quatro dias, fizemos pinturas de rosto e distribuímos amor e alegria às pessoas que participavam da festa que a Copa do Mundo proporciona à cidade. Acompanhado de palavras do evangelho e livretos com mensagens evangelísticas em português, espanhol, inglês e francês. Quando a barreira linguística nos impedia de falar, as pessoas não iam sem ao menos levar um pouco da palavra de Deus em forma escrita.

Foi incrível a forma como todos eram recebidos com alegria, como todos aceitavam ouvir sobre o evangelho e até mesmo a quantidade de pessoas com as quais pudemos falar. Em tudo as nossas expectativas foram superadas! O que nos motivava a continuar firmes mesmo depois de cansados, com sede e com dores nas pernas – as meninas foram incríveis, o trabalho delas era o mais pesado! Glórias a Deus, que já conhecia o coração de cada um antes mesmo de irem a Porto Alegre durante aqueles dias. Alguns são brasileiros, que podemos reencontrar e abraçar através das nossas igrejas, outros eram argentinos, uruguaios, colombianos, australianos, holandeses, franceses, alemães, coreanos, argelinos, nigerianos e talvez de outras nacionalidades, possivelmente não iremos reencontrá-los aqui, mas esperamos que o Espírito Santo de Deus alcance-os através deste trabalho missionário e possamos nos reencontrar novamente nos céus, cantando e vibrando todos juntos pela mesma pátria – a pátria celestial!

Terminados esses dias, só temos a agradecer e animados a continuar a fazer isso a cada dia. Pra saber mais, convide cada um que esteve lá pra contar a sua experiência e tenho certeza que ele terá muito pra falar.

Dêem graças ao Senhor, clamem pelo seu nome, divulguem entre as nações o que ele tem feito.
1 Crônicas 16:8


Veja como foi em fotos: Projeto Levante Sua Bandeira

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

sua vida é medíocre?

Qual é o seu objetivo de vida? O que você quer conquistar, fazer, experimentar?

Como jovens, talvez seja bem difícil responder isso de uma maneira muito específica. Talvez você tenha alguns sonhos e desejos bastante específicos, mas, em geral, a nossa geração tem vários sonhos e desejos, que estão em constante mudança. Por isso, ao responder as perguntas acima, não pensamos que deva existir apenas uma resposta.

“O que você quer ser quando crescer?” já não faz tanto sentido quanto “o que você quer ter quando crescer?”. O trabalho é um meio para satisfazer as vontades de aquisições pessoais, pensando que isso trará uma realização pessoal.

Levar uma vida assim, atrás de posses e de conquistas variadas (materiais ou não), é o que quase todas as pessoas, inclusive os cristãos, fazem. Mas essa é uma vida medíocre, morna.

Medíocre: Que está entre o grande e o pequeno, o bom e o mau. Falta de criatividade ou originalidade, característica do que é comum, mediano.

É tentando se sobressair que acabamos na mesmice. Vivendo em um mundo que promete muito, mas não cumpre de acordo com as altas expectativas que ele propõe.

Conquistar muito dinheiro, experimentar muito sexo, obter muito conhecimento, fazer grandes aventuras, etc. Nada disso é errado em si mesmo, porém a busca desenfreada por ter tudo isso é inútil.

A grande dificuldade das pessoas que vivem assim em reconhecer Deus é que elas não conseguem suportar viver sem ter o comando da própria vida. Ter que viver através das regras de um Criador é um grande sofrimento, pois requer humildade para reconhecer a própria incapacidade e renunciar os próprios desejos em favor de um sonho maior.

Mas os sonhos de Deus são maiores do que os nossos próprios sonhos! “Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos”. (Isaías 55:9)

E Deus não está preocupado com o que você tem, mas com o que você é. Para viver acima da mediocridade, precisamos buscar o que queremos ser, acima do que queremos ter. Vivendo dentro da realidade, com as regras estabelecidas pelo Criador, que nos completa e nos satisfaz em simplesmente ser.

Quando olhamos para a vida de Jesus, temos uma direção de qual deve ser a nossa ambição em ser. Ser o melhor irmão, o melhor amigo, o melhor pai, o melhor filho e a melhor pessoa que conseguirmos. E aí nossas metas serão conquistar muitas almas, experimentar muito amor, ajudar muitos amigos, expressar grande genorisidade, entre outras, sempre pensando no que podemos contribuir para o mundo e não no que podemos obter do mundo. Deixamos o egoísmo de lado, e o nosso objetivo de vida passa a ser o que Deus quer que eu seja, e cumprir a Sua vontade.

E eu só vou conseguir experienciar viver dessa forma deixando de lado o controle sobre a minha própria vida e buscando a cada dia conformar os meus desejos aos desejos maiores e melhores de Deus.

“Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas.”

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

safe in His arms.


Àquele a quem os sonhos estão se desfalecendo,
E tudo o que lhe resta é um coração cansado e quebrado.
Eu posso dizer pelos seus olhos que você acha que está por conta própria,
mas você não está sozinho.

Você já ouviu falar daquele que pode acalmar a fúria dos mares?
Dar vista aos cegos, fazer os mancos voltarem a andar?
Com um amor tão forte, nunca te deixará partir.
Não, você não está sozinho.

Você estará seguro nos braços dEle.
You will be safe in His arms.

be safe.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

qualquer coisa

Nossa tendência é selecionar e catalogar o que julgamos ser espiritual e aquilo que consideremos corriqueiro. Por exemplo, muitos acham que lecionar na Escola Bíblica Dominical é uma atividade espiritual, mas não acreditam que conversar com a namorada ou comer uma pizza juntos seja, também, uma atividade espiritual. São Paulo põe por terra essa ideia em 1 Coríntios 10:31. Deus quer participar de todas as atividades de nossa vida.
Jaime Kemp

Casais piedosos não precisam se sentir culpados em sair juntos, dançar juntos, comer juntos, aproveitar a vida juntos. Se estiver dentro da vontade de Deus, será abençoado.

Podemos (e devemos) estender esse pensamento a qualquer outro relacionamento e experiências das nossas vidas. Pais e filhos; amigos; parentes; trabalho; estudo; igreja, etc.

Qualquer coisa. Todas as coisas.

Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.
1 Coríntios 10:31

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

disponibilidade

Há alguns dias eu participei de um coro masculino formado por homens da minha igreja, suas congregações e ainda outras igrejas. Foram momentos de ensaios e apresentações muito divertidos, abençoados e abençoadores. Você pode conferir uma gravação em video aqui.

A letra dessa música fala sobre Deus querer alguém disposto a trabalhar. Como crentes verdadeiros, nós temos o desejo de sermos usados por Deus em Sua obra. Porém o desejo de ser usado não necessariamente é estar disposto a fazer o que Ele deseja.

Não são raras as vezes em que o desejo de ser usado é, na verdade, um desejo egoísta. Um cantor "gospel" famoso deu uma entrevista por aí dizendo que incentiva o seu filho a tocar violão ao invés de bateria, porque "se tocar bateria você vai ficar lá atrás, mas se quiser ser um cara de frente, tem que ser igual o papai, tem que tocar violão, tem que ir pra frente, tem que cantar". Essa declaração revela uma vontade de ser ídolo e não servo. Esse é um exemplo claro de desejo egoísta e individualista, longe do que Jesus quis nos ensinar. É fácil julgar, mas se procurarmos em nosso coração e nossa história, podemos encontrar situações em que nosso pensamento também foi assim, egoísta.

E quando procuramos o que nós queremos, procuramos onde Deus não está.

Se você realmente quer ser usado por Deus, deve buscar um coração disposto e disponível para Deus. Totalmente entregue à Sua vontade.

Silas, ex-meio-campo da seleção brasileira, estava prestes a ser cortado da lista de jogadores convocados para a Copa do Mundo de 1986. Eram 27 jogadores no grupo, mas 5 não iriam viajar para a competição, e seu nome era um dos cotados para estar neste grupo. O técnico Telê Santana tinha o hábito de olhar para o banco de reservas no começo do segundo tempo, geralmente encontrava jogadores sem chuteiras e sem uniforme de jogo, aliás, não tinham sido chamados para entrar no gramado. Em um jogo, Silas, sabendo do hábito do treinador, se arrumou, amarrou as chuteiras e ficou sentado na ponta do banco, em prontidão. Quando o técnico virou para o banco, ele levantou o dedo e exclamou "Eu, professor!". Imediatamente o treinador disse "Vai pro aquecimento." Logo depois Zico se machucou e ele foi o escolhido para substituí-lo, o que garantiu sua convocação para a Copa de 1986.

Um homem pronto, que soube aproveitar a oportunidade que lhe foi dada, e que certamente ficaria desapontado se o treinador não o chamasse, mas certamente não desistiria, e continuaria com a postura de prontidão para ser usado conforme a vontade de seu treinador.

Procure a vontade de Deus, tenha Ele como seu treinador e prepare-se pra entrar em campo.

Viver o que Deus deseja para nossas vidas é infinitamente melhor do que viver o que a nossa carne humana deseja. Nossa alegria não depende das conquistas humanas, mas do fato de que Ele nos conquistou através do amor na cruz.

Buscar a vontade de Deus é tudo o que precisamos e devemos buscar; o resto será acrescentado. Simplesmente tenha o foco na primeira parte e não no que "será acrescentado". Viva disposto a servir ao Reino conforme os desejos de Deus. Esteja pronto e com vontade de entrar no jogo! Perceba como Deus tem agido em sua igreja, em sua casa, em sua escola, em seu trabalho e queira participar disso como  um mero instrumento de Deus, seja os braços e os pés de Jesus aqui na terra.

Como Jesus conheceu nossas dores e se compadeceu, tenhamos a mesma sensibilidade, não vamos viver conforme nosso mundo individualista e egoísta. Não queremos disputar a posição de frente em um palco - quando fazemos isso nos perdemos como seguidores de Jesus. Quem conhece a dor, a fome e a tristeza se compadece. Esteja pronto a servir, seja tocando violão ou bateria, desde que sua disposição seja a de servir, desde que a centralidade do palco esteja em Jesus, não em você.

Esteja disposto a se envolver com a vida dos outros. Assim como Jesus investiu em você. Seja como um dentista ou engenheiro, ou como um missionário em tempo integral, ou como um estudante que faça diferença em sua própria escola, ou como um professor de EBD... São tantas outras formas que Deus, Criador e criativo, pode usar sua vida.

Sua parte é aprontar o uniforme, amarrar as chuteiras, erguer os meiões, sentar na beirada do banco e esperar que Ele olhe para ti. Faça isso orando, estudando a Bíblia e buscando a cada dia mais ter uma vida como a de Jesus, inclinando o seu coração para a boa, perfeita e agradável vontade de Deus.

A JMM Jovem adotou como lema a frase: "Deus, não me deixe de fora do que o Senhor está fazendo no mundo!" Que essa seja uma verdade profunda e que faça sentido no coração, na inteligência e no suor de cada jovem seguidor de Jesus. Sempre lembrando que quem está fazendo é Ele mesmo.

Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios, aproveitando ao máximo cada oportunidade, porque os dias são maus.
Efésios 5:15-16